Conhea a Associo Clube do Carro Antigo do BrasilLogin




Passado continua bem presente nas ruas argentinas

Passado continua bem presente nas ruas argentinas

Brasileiros que fazem turismo na Argentina voltam contando sobre as compras, a carne e a beleza européia de Buenos Aires. Muitos também ficam impressionados com a avançada idade da frota de automóveis em circulação. Entre carros recentes como Classic e Gol (atuais campeões de venda na Argentina), resistem modelos dos anos 60 e 70 pouco conhecidos no Brasil.


São carros que fizeram história nos tempos pré-Mercosul, quando quase não havia intercâmbio de produtos industrializados entre os dois países. Assim, as indústrias automobilísticas brasileira e argentina se desenvolveram com características próprias, sem muito contato uma com a outra, apesar da vizinhança.

Consultamos a Asociación de Fábrica de Automotores de Argentina (Adefa), bem como o órgão nacional de registro de veículos, mas não chegamos a um número preciso - apenas a dados aproximados que informam que a idade média da frota do país é de dez anos (contra nove anos, no Brasil).

Até os anos 80, carros argentinos nada tinham a ver com os do Brasil

Basta, contudo, um breve passeio para perceber que os dinossauros estão em todas as ruas. Aquele carro que parece abandonado ali junto ao meio-fio ainda está servindo fielmente a seu dono.

Heranças dos fartos anos 70
A história econômica do país é uma das explicações para o Jurassic Park automotivo:

- O início dos anos 70 foi muito bom para a indústria argentina. Em 1973, por exemplo, foram vendidos quase 400 mil automóveis e o país tinha 24 milhões de habitantes. Depois dessa boa fase, a Argentina não acompanhou mais o crescimento de outros países latino-americanos - explica Diego Speratti, um jornalista de Buenos Aires apaixonado por carros do passado.

Enquanto o Brasil teve uma explosão na produção de carros novos nos anos 90, com o incentivo à vendas de carros com motor "mil" e, depois, com facilidades de financiamento, a Argentina nunca teve um programa que, efetivamente, ajudasse a dar acesso a automóveis zero-quilômetro.

Na década de 90, os argentinos fizeram o Plan Canje, um plano de renovação de frota ao estilo convencional, em que o governo e as fábricas compravam carros antigos para mandar para o ferro-velho. O resultado, contudo, foi pífio.

Antigos nas ruas argentinas
- Foi uma medida isolada, para tentar frear a queda nas vendas. Muitos trocavam o calhambeque por um zero-quilômetro, mas a alegria durava pouco: diante da impossibilidade de manterem o carro novo, eles voltavam a comprar um velho - lembra o técnico de informática Iván Bernigaud, dono de um Citroën 3CV, ano 1970.

Outro "Citronero" justifica o amor pelos modelos antigos:

- Mesmo que tivesse mais dinheiro, continuaria com meu 3CV, de 1979. É econômico, não dá despesas, é fácil de manter, não paga impostos e tem seguro barato. Com ele já fui a quatro países. É o carro que sempre quis ter - conta o comerciante Walter Patrón.

Na Argentina, mais do que no Brasil, há fanáticos por mecânica e manutenção.

- Nos antigos, você abre o capô e pode trabalhar com espaço. Há também certas tolerâncias para adaptações. Se algo quebra, a reposição custa dois pesos - justifica o projetista Cristian González.

A explicação para a eternidade dos veículos passa ainda pela rede de estradas argentinas, muito bem conservada e cobrindo grandes distâncias. Assim, os velhos automóveis viram o hodômetro várias vezes e continuam rodando.

Há também a mentalidade conservadora, especialmente entre os argentinos do campo.

- É gente que ainda crê que o Falcon é o melhor automóvel que existe. O argumento é de que nunca quebram - diz Speratti.

Publicado em: 20/10/2009
Fonte: Oglobo.globo.com

Compartilhe com seus amigos:

Voltar para Página Anterior:

91





Ônibus para Locação
Ônibus para Locação


Mercado Livre




Associe-se
Rede de Benefícios


Anuncie Grátis

Área do Anunciante
Classificados
Eventos
Notícias
Eventos CCA
CCA na Mídia
Dúvidas e Sugestões
Veículos para Locação
Veículos Antigos Roubados
Indique

Facebook Clube do Carro Antigo

Siga-nos no Twitter

Chevrolet, Opala Comodoro, Coupé, 1980, Bege
Volkswagen, 1600, 1969, Bege
Land Rover, Militar Ambulance Strecher - 109 Suv, Série 2A, 1971, Camuflada
Ford, Galaxie Landau, Landau, 1980, Azul

Locação de veiculos antigos para eventos, publicidade, fotografia








----------------

Logos dos Apoiadores