Conhea a Associo Clube do Carro Antigo do BrasilLogin




FAW Hongqi: O Primeiro Automóvel da China

FAW Hongqi: O Primeiro Automóvel da China

Na início do mês de agosto deste ano a Districar, importadora e distribuidora das marcas Ssangyonge e Chana no Brasil, anunciou a chegada de mais uma marca oriental: a FAW Haima, que terá quatro modelos no Salão do Automóvel de São Paulo. Pouca gente sabe, mas o grupo FAW é pioneiro na indústria automotiva da China e o Hongqi foi o primeiro automóvel fabricado no país.

Até a década de 1940 os únicos veículos sobre rodas, além das carroças, na China, eram os modelos importados da Europa. Caminhões e pouquíssimos automóveis rodavam nas precárias estradas do imenso país comunista levando carga e os altos funcionários públicos como os governadores das províncias . Ao assumir o governo, em 1943, Mao Tse Tung queria mudar esta realidade e junto com um grupo de engenheiros lançou um programa de construção da primeira montadora no país.

FAW Hongqi

Em 1949 um grupo de 39 profissionais com conhecimentos em mecânica e também alguns engenheiros foram para a União Soviética, que apoiou a iniciativa desde o início. O grupo foi treinado pelos soviéticos que forneceram também o maquinário e as peças para a primeira fábrica. Em 1953 o governo chinês anunciou a criação da FAW (First Automobile Works – sigla para Primeiro Automóvel dos Trabalhadores), que seria a primeira montadora chinesa. No princípio, a FAW montaria caminhões e um sedan batizado de Hongqi, que significa “bandeira vermelha”, de uso restrito do governo, e que só ficaria pronto em 1958.

O Hongqi era um sedan inspirado nos modelos antigos dos Estados Unidos, fabricado com peças russas e estilo vintage. A dianteira tinha uma estranha grade cromada, dois faróis redondos e um imenso pára-choque. Com linha de cintura alta, frisos bem largos nas laterais, como nos Ford, Chrysler e Chevrolet, o Hongqi era imponente e cumpria seu papel de carro oficial. O motor era um V8 5,7 litros de 220 cv de alto torque que funcionava muito bem tanto na versão sedan quanto na limosine.

Na década de 1960, Mao Tse Tung pediu para a FAW modificar o estilo do carro, pois viu que suas linhas estavam defasadas diante dos modelos mais baixos e largos fabricados por todo o mundo. Não demorou nada e o Hongqi apareceu com uma grade retangular, pára-choques menores e sem os exagerados frisos na lateral. Ainda assim, veio com faixas brancas nos pneus, solução bem americana para um carro fabricado em país comunista.

Além do Hongqi sedan, o carro teria na versão limosine uma mostra do exibicionismo de Mao traduzido em automóvel. Detalhes feitos em madeira de lei, aquecimento, ar condicionado, sistema de comunicação por rádio, bancos, vidros e travas elétricas completavam o conjunto nos carros usados pelo ditador e alguns ministros. Nos anos 1970, o Hongqi teve uma versão limosine com 13 lugares, modelo que ainda aparece no Salão do Automóvel de Pequim, para exibir os feitos do passado na indústria automotiva que chama grande atenção do mundo.

FAW Hongqi

Versão Limosine

Só em 1983 o carro ganharia uma carroceria mais contemporânea, embora simples demais para um modelo de luxo. Nessa época, a FAW passou a produzir automóveis que também podiam ser comprados por pessoas comuns, e lançou modelos menores e mais simples equipados com motores de quatro cilindros 1,3 e 1,6 litro.

Em 1990 a FAW celebrou uma joint-venture com a Volkswagen o que renovou o estilo dos carros chineses, que já usavam peças e motores alemães. Bem parecidos com os Audi 100, os Hongqi ganharam motores mais eficientes como o quatro cilindros 1,781 cc e 90 cv além de estilo racional de ser, com itens de segurança como freios ABS.

O acordo com a VW terminou ainda nos anos 1990, quando a empresa celebrou novo acordo com a japonesa Mazda e passou a adotar a plataforma e motor quatro cilindros 1,8 liutro, do modelo Protegé/323 . No entanto não abandonou o estilo do velho Audi 100, abusando de linhas retas e fortes vincos ressaltando a pouca criatividade dos designers da época. O Hongqi só mudaria a partir de 2002 quando ficou mais contemporâneo em relação aos seus concorrentes. Em 2004, foi lançada uma versão “comemorativa” com alguns frisos cromados, mas o público queria mais, e assim as linhas antigas foram abandonadas em favor de um estilo novo, arredondado e moderno.

O presidente da China Hu Jintao adotou como carro oficial o Hongqi (CA 7600), que tem exclusivo desenho vintage que lembra os carros da primeira geração. Jintao aparece com o carrão em eventos como o desfile do Exército, festas e pronunciamentos, para relembrar os tempos de Mao Tse Tung. O modelo tem motor V12 5,9 litros de 300 cv e estilo dos modelos luxuosos da Bentley. Outro substituto já está a caminho; o exagerado Hongqi HQE, com motor V12 6,0 litros de 400 cv.

Para o consumidor comum, a FAW fabrica o Hongqi HQ3, um moderno sedan inspirado nos modelos Lincoln Continental com motor V8 4,2 litros de 206 cv ou V6 2,9 litros de 170 cv. Além dos modelos que a empresa pretende mostrar no Salão do Automóvel, existe a chance do Hongqi rodar por aqui 52 anos depois do seu lançamento.

Publicado em: 1/9/2010
Fonte: webmotors.com.br

Compartilhe com seus amigos:

Voltar para Página Anterior:

497





Ônibus para Locação
Ônibus para Locação


Mercado Livre




Associe-se
Rede de Benefícios


Anuncie Grátis

Área do Anunciante
Classificados
Eventos
Notícias
Eventos CCA
CCA na Mídia
Dúvidas e Sugestões
Veículos para Locação
Veículos Antigos Roubados
Indique

Facebook Clube do Carro Antigo

Siga-nos no Twitter

Chevrolet, Opala Comodoro, Coupé, 1980, Bege
Volkswagen, 1600, 1969, Bege
Land Rover, Militar Ambulance Strecher - 109 Suv, Série 2A, 1971, Camuflada
Ford, Galaxie Landau, Landau, 1980, Azul

Locação de veiculos antigos para eventos, publicidade, fotografia








----------------

Logos dos Apoiadores