Conhea a Associo Clube do Carro Antigo do BrasilLogin




Dia Nacional do Fusca Celebra as Glórias do Mítico Modelo da Volkswagen

Dia Nacional do Fusca Celebra as Glórias do Mítico Modelo da Volkswagen

Produção nacional, em 1959, marcou a estreia da primeira fábrica da Volks fora da Alemanha.


Diferentemente do Dia Mundial do Fusca, celebrado em 22 de junho, que tem uma relação direta com a história do besouro, o Dia Nacional do Fusca é fruto de uma sucessão de desencontros entre o Sedan Clube do Brasil, a Volkswagen e São Pedro (disfarçado de condições climáticas). Mas como nunca é tarde para festejar a vida do Fusca, em 1989 a celebração teve início sem ter data para acabar.


História


Antes de ser nacional, o Fusca já estava nas ruas do País.  Ele chegou em 1950, depois de 11 anos de sucesso na Europa e de ter enfrentado com os "pés nas costas" os rigores da Segunda Guerra Mundial.


Apenas 30 unidades vieram na primeira leva, com o nome de Volkswagen Sedan.  Não traziam frisos ou cromados e eram praticamente idênticas aos Fuscas pioneiros saídos da fábrica em 1939, na Cidade KdF, batizada depois da Guerra de Wolfsburg.


O visual redondinho logo criou um contraste com os "banheirões" americanos vendidos no Brasil à época.  Assim, o Fusca foi conquistando o coração dos motoristas brasileiros.


Com motor refrigerado a ar, manutenção barata e resistência mecânica fora do comum, o VW se incorporou ao cotidiano das ruas do País até começar e ser montado aqui em 1953, ainda com peças importadas.


A produção nacional, em 1959, marcou a estreia da primeira fábrica da Volks fora da Alemanha, em São Bernardo do Campo.  E assim foi até 1986, quando a trajetória do Fusca foi interrompida após mais de 3 milhões de unidades fabricadas.


Nessa primeira fase de produção - o carro voltou a ser feito em 1993 -, foram 27 anos, sendo 24 deles na liderança de vendas no País, mesmo tendo recebido atualizações mínimas.  Até porque seria um "crime" mudar radicalmente as formas atemporais do carrinho.


O Fusca foi criado por Ferdinand Porsche a pedido de Adolf Hitler.  O ditador alemão queria um "volkswagen", carro do povo em alemão, para desfilar o poderio tecnológico do partido nazista por suas recém-inauguradas autobahns (autoestradas).


Entre as exigências de Hitler para o Fusca estavam a capacidade de levar dois adultos e três crianças, manter velocidade média de 100 km/h, consumir pouco e ter preço de motocicleta.


Fusca Itamar


O retorno da produção do Fusca no País, em 1993, foi bancado pelo então presidente da República Itamar Franco, um fã assumido do modelo que não se conformava com seu fim.  A ideia de Itamar era muito similar à de Hitler: fabricar um carro popular que mostrasse que o Brasil estava crescendo economicamente. O carro, que ficou conhecido como Fusca Itamar, sairia de linha definitivamente em 1996.

Publicado em: 21/1/2014
Fonte: Estadao.com.br

Compartilhe com seus amigos:

Voltar para Página Anterior:

1005





Ônibus para Locação
Ônibus para Locação


Mercado Livre




Associe-se
Rede de Benefícios


Anuncie Grátis

Área do Anunciante
Classificados
Eventos
Notícias
Eventos CCA
CCA na Mídia
Dúvidas e Sugestões
Veículos para Locação
Veículos Antigos Roubados
Indique

Facebook Clube do Carro Antigo

Siga-nos no Twitter

Chevrolet, Opala Comodoro, Coupé, 1980, Bege
Ford, Belina 2, 1.6 L, 1980, Amarela
Volkswagen, 1600, 1969, Bege
Land Rover, Militar Ambulance Strecher - 109 Suv, Série 2A, 1971, Camuflada

Locação de veiculos antigos para eventos, publicidade, fotografia








----------------

Logos dos Apoiadores